Projeto Geoden

Apresentação:                                                                 

 

GEODEN - GEOtecnologias Digitais no Ensino

 

A informatização está sendo introduzida na educação básica; contudo, ainda são limitadas, no País, as análises objetivas sobre sua real contribuição no ambiente escolar. Esta pesquisa se insere neste contexto, obtendo, a partir de testes na área de Geografia, indicadores do desempenho e da aceitação da educação informatizada no âmbito formal do ensino. Desta forma, este trabalho tem avaliado o ensino informatizado e pela Internet, envolvendo geotecnologias, para isso gerou, em ambiente digital, o meio para esta avaliação. Foram desenvolvidas unidades instrucionais digitais, em consonância com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), abrangendo cartografia, sensoriamento remoto e sistemas de informação geográfica.

Este trabalho atende as ações estruturadoras contidas no Livro Verde da Sociedade da Informação no Brasil (Takahashi, 2000, p.56), onde são citadas como metas da educação na sociedade da informação a "geração e difusão de materiais didáticos livres voltados para as tecnologias de informação e comunicação e seus impactos sobre a sociedade... a identificação e disseminação de software sem custo para a geração de conteúdo, bem como para outros usos mais específicos em atividades didáticas em todos os níveis de todas as áreas, e fomento ao desenvolvimento de metodologias de ensino baseadas em tecnologias de informação e comunicação contemplando, inclusive, a leitura e produção de informação no novo meio".

O GEODEN constitui-se em um projeto educativo, por meio da Internet, estruturado em módulos, com textos, exercícios, curiosidades, leitura complementar e sugestões de "sites" para interação. Para a realização de exercícios utiliza-se o SIG (Sistema de Informação Geográfica) de domínio público SPRING (Sistema de Processamento de Informações Georreferenciadas), desenvolvido pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais). O desenvolvimento do Projeto tem apoio da PROPPI (Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação) e PROEX (Pró-Reitoria de Extensão) da Universidade Federal Fluminense e da FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Processo nº. E-26/170.665/06).

O sítio educativo GEODEN se divide em GEODEM (Ensino Médio) e GEODEF (Ensino Fundamental).

 

GEODEM- GEOtecnologias Digitais no Ensino Médio

      GEODEM foi desenvolvido com apoio FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Processo nº. 01/12716-3), INPE e UNIVAP (Universidade do Vale do Paraíba) e está voltado para o ensino médio. As abordagens enfocam aspectos da vegetação e ocupação urbana. Em tempo real, podem ser acessados dados de previsões meteorológicas e de queimadas, entre outros. A primeira avaliação do material instrucional, junto aos professores e alunos de duas escolas públicas de São José dos Campos, SP, indicoupositivo e aceitação desta nova opção de ensino. As informações dos alunos e professores têm fornecido indicadores e orientações quanto à incorporação de novas tecnologias para melhoria do ensino médio na escola pública.

As avaliações encontram-se documentadas em:

Di Maio, A. C. Geotecnologias Digitais no Ensino Médio: avaliação prática de seu potencial. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Geografia. UNESP. Rio Claro-SP. 2004.

 

GEODEF - GEOtecnologias Digitais no Ensino Fundamental

GEODEF está voltado para o ensino fundamental e foi estruturado em módulos. Esses abordam noções de astronomia, cartografia básica, cartografia temática e sensoriamento remoto. Para a realização de atividades também se utiliza o SIG SPRING.

Assim como no GEODEM, os tópicos abordados no GEODEF estão de acordo com as orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Por exemplo, a cartografia básica, muito trabalhada na 5a série e o tema transversal sobre astronomia. O GEODEF tem sido construído a partir de trabalhos acadêmicos de graduação de alunos dos cursos de Geografia da UNIVAP UFF.